segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Enita V Troncos


Enita era um perigo para os fazendeiros. O que via escrevia. Até o que ouvia, tornava-se letra. Foi aquele boom que a tornou uma das testemunhas mais perigosas do processo que nunca se encerrou. Quem arrancou uma orelha do jovem makurap com um tiro de cartucheira?
Um avião do Ibama poderia ter filmado a cena, pois fazia voos rasantes provocadores sobre a aldeia dos Mequens, no Sul de Rondônia.
Era um dia como outro, nenhuma novidade neste tiroteio. Os agentes federais vinham a uma batida delatada, pois os madeireiros estavam alertados por fontes adocicadas na propina.
Trancaram a estrada com troncos monumentais e mandaram bala. A orelha do garoto makurap é prova material do crime. Foi o que viu, ouviu ,e pode escrever. Não digam que ela foi dormir na boa, achando tudo normal, aquele dia estava apenas começando.

Autora Iracema forte Caingang
Todos os direitos reservados